Ondas de Choque no tratamento da Fascite Plantar

Ondas de Choque no tratamento da Fascite Plantar

A fascite plantar é uma patologia musculoesquelética crónica comum, sendo responsável por 11 a 15% das queixas de dor nos pés.

 

Manifesta-se essencialmente por dor na região da inserção da fáscia plantar a nível do osso calcâneo, na face plantar e mais posterior do pé. Tendencialmente a dor agrava com os primeiros passos da manhã.

 

Os maiores fatores de risco para o seu aparecimento são excesso de peso, caminhadas de longas distâncias e grandes períodos em pé, algumas deformidades dos pés, idade avançada, entre outras.

 

As ondas de choque têm sido utilizadas desde 1990 no tratamento de diversas patologias musculoesqueléticas como as tendinopatias calcificantes do ombro ou as fasceítes plantares/calcanhar doloroso, por exemplo tratamento das fasceítes plantares e comparativamente às infiltrações com corticosteroides, as ondas de choque apresentam eficácia semelhante na melhoria funcional da marcha a curto prazo mas apresentam melhor eficácia no alívio da dor a médio prazo.

 

A intensidade e número de sessões são avaliadas em consulta de Medicina Física e de Reabilitação e ajustadas ao longo das várias sessões realizadas.

 

Habitualmente são realizadas 4 a 6 sessões de Ondas de Choque espaçadas com 1 semana de intervalo entre cada uma.

 

A par com os tratamentos existem alguns cuidados que devem ser mantidos e que o seu médico Fisiatra lhe ensinará em consulta, nomeadamente os cuidados de alongamentos da fáscia plantar, o gelo no domicílio e os cuidados relativamente ao calçado mais ajustado.

Últimas Notícias